Novembro 27th, 2016 Por Cláudio Silva

26 de novembro de 2016

O SENHOR MALAGUEIRA.

supershowcavaco malagueira

O Sr. Malagueira… a notícia da sua violenta morte apanhou-me de surpresa (como a todos) e no dia de anos do Mário! Tem sido difícil encontrar palavras para vir aqui falar do Sr. Malagueira, mas depois de ler tanta asneira nos jornais e de constatar tanta falta de conhecimento sobre a sua pessoa e o seu trabalho, aqui estou eu!

Para mim, tudo começou numa pequena oficina de reparações de televisões – a SOS Televisão, na Av. São João de Deus – serviço que usávamos cá por casa quando as televisões ainda valiam alguma coisa e podiam ser reparadas; foi aí que conheci aquele homem baixinho e de sorriso gigante que era sempre muito atencioso. Anos mais tarde, já eu trabalhava nos espectáculos, percebi que o Sr. Malagueira (dos PAs) era aquele homem simpático das televisões!

A oficina de televisões ainda se manteve por mais uns anitos, mas algures, na segunda metade anos 80, o Sr. Malagueira aventurou-se e criou uma empresa de audiovisuais e também de produção de espectáculos (a Supershow), tendo sido responsável por grandes eventos e ainda pelas principais festas e feiras do País, sobretudo na década de 90. A empresa foi crescendo e nela foram formados muitos técnicos que ainda hoje são pilares de outras empresas ou operadores de artistas reconhecidos em Portugal e no estrangeiro; o próprio Rocha vestiu a camisola do Sr. Malagueira e pelas suas mãos foram formados muitos técnicos de luz…

Os desafios para o Sr. Malagueira não eram um obstáculo e investia, investia e investia sempre que lhe apresentavam um projecto maior; não pensava nos riscos, pensava sim em criar algo maior e agradar os clientes, mesmo que pusesse a cabeça no cepo por eles ( e houve bem quem se aproveitasse desta sua bondade ).
Um crescimento como se não houvesse amanhã (porque para o Sr. Malagueira não havia amanhã) e toda uma organização do País a vários níveis legais, terá levado a que o Sr. Malagueira tenha tido de enfrentar dificuldades que julgo nunca ter imaginado possíveis … se as resolveu da melhor maneira? Talvez não. Resolveu como pode e conseguiu ou não resolveu de todo… mas ainda assim, sempre que alguém precisava dele, a sua casa estava aberta e a sua bondade tudo permitia.

Gostaria de ver muitos artistas, técnicos, agentes, produtores, Presidentes de Câmaras, produtores de TV, etc a homenagear devidamente este homem.

Eu quero agradecer-lhe a amizade que teve para com o pai do meu filho e as várias oportunidades que lhe deu para recomeçar a sua vida (o Carlos adorava-o, mas havia algo que adorava mais… ). Quero agradecer-lhe todas as vezes que lhe alugava som e luz para os concertos dos Censurados e do Jorge Palma, num período em que trabalhei sozinha, em que lhe pagava o que podia e quanto ao material dizia-me assim: “O Rocha, o Bourbon e o Filipe que vejam o que há em armazém e levem o que quiserem” – houve mesmo um dia, o último concerto dos Censurados, que aconteceu nos Penicheiros no Barreiro, em que levámos tanto material, que não cabia nem mais uma lâmpada! Quero agradecer-lhe o carinho que tinha pelo meu filho e o carinho que sei que tinha por mim e lembro-me bem da última vez que trabalhámos juntos; foi na Feira de São Mateus em Elvas, com a Mafalda Veiga – ele estava todo contente:* Ainda me visitou e à Lena na Radar dos Sons, já ele estava em Moçambique e, de alguma forma, sentiu necessidade de falar dos seus feitos e nós ouvimos, pois sabemos o quanto a memória das gentes é fraca e como é mais fácil apontar defeitos! Mas estava cheio de ideias grandes 😉

Também discutimos muito, sobretudo por causa de uma mesa de monitores que tinha sempre os mesmos canais avariados! Mas depois da discussão, vinha sempre aquele sorriso e aquela ternura que desarmava qualquer um!

O Sr. Malagueira não era perfeito; ninguém é. Teve as suas trapalhices, teve. Mas há algo incontornável, o tamanho do seu coração, a sua coragem e o seu legado a toda a família da estrada, da música, do cinema, do teatro, da TV ( a sua, como a de todos nós, terá ficado em défice )! Não merecia a morte violenta que teve, mas merece ser recordado pelo bom homem que era e o tempo para isso é agora.

Sr. Malagueira, um enorme abraço, obrigada e até sempre, Ana Moitinho

ana moitinho

Texto publicado com a devida autorização da autora.

Ana Moitinho sempre trabalhou em agências de concertos, como Manager, Tour Manager e Road Manager nas empresas:

  • Concerto – 1985
  • Ai Música – 1986
  • Basílio Fernandes – 1986 a 1992
  • Ana Moitinho Management 1992 a 1995
  • Encore 1995 a 1999
  • Oficina da Ilusão 1999 a 2009
  • Radar dos Sons -desde Janeiro de 2010

alemmar barreiro anna moitinho malagueira

1998 – Concerto dos Alemmar, no Barreiro, com equipamento do Sr Malagueira (Supershow), som de frente de Cláudio Silva e com Ana Moitinho como Road Manager.

Publicado em Noticias Etiquetas: ,

Novembro 25th, 2016 Por Cláudio Silva

Segundo as noticias que chegaram ao Cascais Garage, Cavaco Malagueira faleceu em Maputo, a 24 de Novembro de 2016.

cavaco malagueira

Muito aprendi na Supershow com as suas equipas, empresa que geria desde 1973.

Muitas bandas de garagem tiveram espetáculos produzidos por esta grande empresa, considerada por muitos, a melhor empresa de áudio profissional dos anos 80 e 90.

No final dos anos 90, associa-se à 625 produções e entra no mercado da produção de vídeo.

Em 2007 Cavaco Malagueira muda-se para Angola e Moçambique.

Tudo começou em 1973, quando o Sr. Joaquim Cavaco Malagueira criava uma pequena empresa de sonorização e iluminação de espetáculos.Esta empresa, além de pequenos espetáculos, encarregava-se da sonorização de feiras e iluminações festivas. O seu irmão detinha a SOS som, que fazia essencialmente, reparação de equipamentos de áudio profissional.

Na base, mais do que o projecto empresarial estava a sensibilidade e a certeza de que, também em Portugal, havia de ser possível a realização dos grandes espetáculos que maravilhavam o mundo.
Malagueira (como era conhecido por toda a gente), o meu grande obrigado.

Fica aqui o link para o site da Supershow, arquivado no Web Archive.

https://web.archive.org/web/20051215073126/http://www.supershow-online.com/home.htm

supershow

Publicado em Noticias Etiquetas: ,